Aluno é destaque na categoria de base da Seleção Brasileira de Hóquei e conquista medalhas nos EUA

Leonardo Yoshio tem 13 anos e, junto ao time, levou o Brasil pela primeira vez ao podium do campeonato State Wars, em Fort Wayne.

Com 13 anos e uma coleção de habilidades no esporte, Leonardo Yoshio desembarcou nas últimas férias em terras norte-americanas para somar ainda mais vitórias. Embora medalhista em competições de natação e futsal, por exemplo, foi sobre as rodinhas dos patins que Leonardo e o time da categoria de base do hóquei brasileiro colocaram o país no topo do ranking de uma das competições mais importantes da modalidade ‘in line’.

Não é a primeira vez que o estudante do oitavo ano do Ensino Fundamental do Colégio Progressão parte de Taubaté rumo às competições internacionais. Também com o time da base, Leonardo jogou outro campeonato na Argentina. Com essas experiências, ele adquiriu visão crítica suficiente para avaliar sua última participação no State Wars, em Fort Wayne/EUA, de forma otimista. “Foi muito divertido! Tinham alguns times que eram um nível abaixo, então era um pouco mais fácil [de competir], mas se for pegar um todo, foram bem acirrados os jogos. Nós fizemos algumas amizades e foi muito legal”, relata orgulhoso, com as medalhas de 2º e 3º lugar no peito.

Foto: arquivo pessoal

A partir de agora, o objetivo é ir além. O adolescente vê futuro no esporte e tem dado tudo de si nos treinos, que são feitos intercalados entre a turma da categoria de base e o time adulto. “É bem corrido. Depois que eu comecei o hóquei, eu vi que eu estava precisando de mais força, porque [o esporte] é muito puxado. Então, eu comecei a fazer academia, e com estudo e tudo mais, eu não tenho muito tempo”, explica. Apesar disso, mesmo com a rotina apressada, o atleta procura conciliar tudo da melhor forma possível para ter um bom rendimento no esporte e também na vida escolar. “Depois que eu entrei na escola e comecei fazer o hóquei, eles [equipe pedagógica] estão me apoiando em tudo”, comenta.

 

Confira a entrevista completa: