Brincadeira de criança, como é bom

Um pedaço de madeira pode ser um carro veloz; o papel dobrado, um avião ou até mesmo um barco. Nas mãos de uma criança, todo tipo de estímulo às brincadeiras é capaz de criar um universo onde tudo é possível, afinal, brincar é atribuir significado ao mundo.

Mas, além de ser uma atividade momentânea, é o instrumento fundamental para um processo de aprendizagem saudável, permitindo à criança imaginar, criar, trabalhar valores, se relacionar, e, como um todo, se expressar.

Apesar de ser parte da linguagem natural de uma criança, vivemos em uma geração em que o cenário da infância, muitas vezes, é prejudicado por tanta tecnologia e imediatismo. Mas, é papel fundamental da escola fazer com que a brincadeira se mantenha presente no desenvolvimento dos pequenos. “Hoje em dia a criança não têm tanta oportunidade para brincar e para criar a brincadeira, que para estimular a criatividade é muito importante. Por ser tudo muito pronto há algumas consequências negativas e é o papel da escola manter esse espaço de maneira livre e positiva”, explica Beatriz de Moura Corrêa Indiani, psicóloga educacional do Colégio Progressão.

Em busca de aperfeiçoar as ferramentas essenciais para um bom convívio e, mais do que isso, para que os alunos aproveitem ainda mais, a Unidade de Pindamonhangaba reformou todo o seu parque para volta às aulas. A psicóloga ainda ressalta a importância do investimento para o aluno. “O brincar é o principal meio de aprendizagem da criança. Então, valorizamos muito isso aqui no colégio”.

Dentre os inúmeros ganhos que uma brincadeira pode proporcionar a uma criança está a possibilidade de desenvolver habilidades essenciais para o amadurecimento e também para a vida como um todo, mostrando que a função da escola em educar não se baseia somente em formar profissionais, mas formar pessoas.

“É no brincar, e somente no brincar, que a criança é capaz de ser criativa e usar completamente a sua personalidade. ” (Donald Woods Winicott – pediatra e psicanalista inglês).

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn