Entidades científicas e profissionais debatem a reforma universitária

Entidades científicas filiadas à Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e os órgãos representantes de todas as profissões, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Conselho Federal de Medicina e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), são os convidados do Ministério da Educação para o debate sobre reforma universitária que acontece na próxima segunda-feira, dia 7, em Brasília.

O tema do debate será conteúdos e programas, um dos que compõem a pauta da reforma, que abrange, ainda, o papel da universidade, autonomia, acesso e permanência, financiamento, estrutura e gestão e avaliação. O evento será aberto às 9h pelo presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do MEC, Jorge Guimarães.

Ennio Candotti, presidente da SBPC, Luiz Davidovich, diretor da Academia Brasileira de Ciências, e Naomar Monteiro de Almeida Filho, reitor da Universidade Federal da Bahia, apresentarão o pensamento de suas entidades sobre conteúdos e programas no contexto da reforma da educação superior. Após as palestras, os representantes de entidades comentam, debatem e entregam ao MEC suas contribuições sobre o tema.

À tarde, o ministro da Educação, Tarso Genro, apresenta os princípios e as diretrizes gerais que norteiam o debate sobre a reforma universitária iniciado em fevereiro deste ano.

Audiências públicas – Além de teleconferências, colóquios e debates com entidades das comunidades acadêmica e científica, conselhos profissionais, estudiosos do País e do exterior, o Ministério da Educação definiu um calendário de audiências públicas regionais para ouvir entidades da sociedade civil dos estados e municípios.

A primeira audiência pública será em 23 de junho, em Manaus (AM). As demais ocorrem nos dias 13 de julho, em Recife (PE); 30 de julho, em Porto Alegre (RS); 17 de agosto, em São Paulo (SP); e 31 de agosto, em Campo Grande (MS).

FONTE: ACS/MEC