Meio milhão de alunos preferem auto-avaliação a vestibular

O Enem 2003 (Exame Nacional do Ensino Médio) foi usado por mais de 400 instituições de ensino superior como parte do processo seletivo. Se 564 mil alunos quiseram justamente facilitar o caminho à universidade, outros 538 mil enfrentaram o exame, de duração de cinco horas com 63 questões, prioritariamente como auto-avaliação.

Os dados têm como base as respostas do questionário socioeconômico da prova. Eles mostram que 41,9% dos participantes afirmaram que fizeram a prova para testar conhecimentos e a capacidade de raciocínio, contra 43,8% que disseram ter usado o exame para entrar na faculdade e/ou conseguir pontos no vestibular.

O grande número de estudantes que declararam privilegiar o auto-conhecimento acontece “principalmente, pela própria natureza do Enem, que é a auto-avaliação do aluno”, segundo o coordenador do exame, Dorivan Ferreira. De acordo com ele, a utilização da prova como processo seletivo não é a prioridade do exame.

 

A opção “para ter um bom emprego/saber se estou preparado para o futuro profissional” teve 11,5% das respostas; “não sei” contou com 1%. No total, 1,3 milhão realizaram o exame, que é optativo.

O coordenador lembra também que o participante que escolheu a opção ligada à auto-avaliação não necessariamente descartou o uso da nota no vestibular –apenas priorizou a primeira opção.

Divisão

 

O levantamento mostra também que 45,3% das alunas disseram ter como objetivo principal a auto-avaliação, contra 38,6% dos alunos.

Por outro lado, 47,8% dos estudantes do sexo masculino disseram privilegiar o acesso à universidade, contra 42,7% das estudantes.

2004

A prova deste ano será realizada no próximo dia 29 (domingo). Serão 63 questões e uma redação.

Nesta edição, 1,5 milhão se inscreveram; 455 instituições utilizarão o Enem no processo seletivo.

Fonte: UOL

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn