Metodologia ativa: conheça o esquete teatral “A cara do Brasil”

Como proposta de metodologia ativa para a disciplina de Geografia, os alunos da primeira série do Ensino Médio da unidade Pindamonhangaba apresentaram um esquete teatral baseada na música “A cara do Brasil”, de Celso Viáfora. A canção trata sobre o conceito de dois Brasis e faz uma reflexão sobre nosso país.

Com o intuito de desenvolver o protagonismo dos alunos para que aprendam por meio da imersão, o professor Felipe Gomes lançou a proposta de trabalho ao grupo e o resultado foi uma harmoniosa apresentação em que todos eles foram personagens principais de seu aprendizado.

De acordo com o professor, a música consegue tocar emocionalmente os alunos. “Isso é fantástico, pois eles conseguem compreender que a economia não está ligada somente aos números, mas à vida das pessoas, às necessidades básicas da população e do Jeca Urbanoide como retrata a letra”. Além do aprendizado necessário para os futuros vestibulares, atividades como essa propiciam o desenvolvimento da cidadania, uma das prerrogativas da ciência geográfica e da educação.

A proposta do esquete, na qual foram elaborados roteiro, figurino, cenário e trilha sonora é a discussão sobre a situação do Brasil em relação às minorias existentes. Os alunos envolvidos na atividade apontam o exercício como algo que traz importantes reflexões. A aluna Maria Rita Medeiros expõe como encarou a atividade. “Na hora da apresentação, deixamos de pensar nessa esquete como um trabalho, uma nota, e passamos a percebê-la como algo necessário”. Para a estudante Sofia Fonseca, o exercício ajudou também a transformar a visão de mundo dos alunos. “Esse trabalho nos permitiu ampliar a visão para reconhecer quem está a nossa volta, além de passar a ajudá-los e a compreendê-los”, diz Sofia.