Alunos fazem primeiro simulado do Novo Enem

Prova que simula a nova versão do Enem, serve para estudantes otimizarem o tempo de resposta e a controlar o emocional.

As mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) divulgadas pelo Ministério da Educação nos últimos meses provocaram muitas incertezas nos alunos, principalmente quando foi anunciada a proposta principal, de unificar os vestibulares das universidade federais do país. Percebendo o contexto e a reação dos alunos, o Sistema de Ensino Poliedro elaborou um simulado do novo Enem, para aproximar os estudantes da prova, no que diz respeito ao tempo de duração e número de questões. Aproximadamente 350 estudantes, do Colégio Progressão e de outras escolas da cidade, participaram neste sábado do Simulado Enem Progressão – Ciclo 1 nas unidades Taubaté e Pindamonhangaba. A prova teve como conteúdo as áreas de ciências da natureza e ciências humanas, somando 90 questões de múltipla escolha.

coordenadora do curso pré-vestibular, Esmeralda Puccinelli, disse que o simulado é importante, pois, pela primeira vez, os alunos puderam se testar para a prova, que até então é desconhecida. “O simulado serve para deixar o aluno mais seguro”, afirma, considerando que se preparar para o novo Enem é importante, visto que a nota do exame será usada nos vestibulares e em algumas universidades federais substituirá a tradicional prova da primeira fase.

Esmeralda acredita que as modificações na estrutura da prova aconteceram rápidas. “Toda mudança é bem vinda se bem planejada e estruturada, as alterações do Enem poderiam ser feitas em um tempo maior para que os alunos tivessem mais tempo para se preparar”. Em relação a unificação, “é mais prático, dessa forma um maior número de pessoas poderá fazer o exame”.

Quanto aos alunos, as opiniões são variadas, alguns gostaram das alterações do Enem, outros acharam que a prova ficou muito cansativa dessa forma. As alunas do extensivo manhã, Karen Brito, Hanna dos Santos e Mariana Hohmann, gostaram das mudanças. “Agora a gente faz uma prova para várias faculdades”. Já Mariana reclamou do número de questões, “o Enem vai ser mais cansativo. A única vantagem é que agora a gente não vai precisar viajar tanto”. Karen expressa a sua preocupação diante do exame, “agora ninguém sabe como ele será”. Para solucionar esse problema, as alunas contam com a ajuda do simulado. “A prova de hoje nos passa uma noção de como será o Enem, ajuda a otimizar o tempo e a ter controle físico”.

A estudante Letícia Maria de Carvalho Ramos disse que gostou das mudanças do Enem. “Antes a gente tinha que decorar a matéria, isso é ruim, porque quando você decora pode esquecer, mas agora a prova vai cobrar interpretação, o que fica mais fácil”. Para ela, as alterações no formato da nova prova complicam, “você fica a vida inteira estudando para um tipo de prova e de repente ela muda”. Já os alunos Bruno Turazzi, Renan Barbosa e Jonas Lorena de Souza consideraram muito ruins as mudanças. “O Enem ficou mais complicado e cansativo, agora são dois dias de prova”.

A coordenadora Esmeralda dá algumas dicas para resolver o novo exame: “Os alunos devem usar o conhecimento que vêm acumulando ao longo do trajeto escolar, entender que a prova não é do tipo que se prepara de última hora, pois leva em conta a vivência e a experiência, é necessária uma atenção especial para o estado emocional na hora de fazer a prova”.

No domingo (28), os alunos farão a segunda parte da avaliação, serão 90 questões de linguagens e matemática, mais a redação.

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn