Alunos se aventuram nos 3 mil metros da Serra do Caparaó (MG)

O início das férias para os alunos do Colégio e Curso Progressão foi de muita aventura. Preparados para enfrentar o frio e uma altitude de quase 3 mil metros, a equipe de aventureiros embarcou na noite de sexta-feira, dia 8, rumo à Serra do Caparaó – divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

 

Com céu aberto e sol, por volta de 11h da manhã o grupo chegou em Alto Caparaó (MG) e foi recepcionado com um caprichado café da manhã, preparado por dona Elci e seu Natalino, do Restaurante Mineiro. De lá seguiram em Jeeps para o Parque Nacional do Caparaó, onde iniciaram a subida ao Terreirão – local de acampamento, cerca de 2.200 metros de altitude.

Apesar do sol durante as mais de duas horas de caminhada até o Terreirão, na chegada o tempo se fechou e um nevoeiro provocou a queda brusca da temperatura, de 6 para 2 graus (positivos). A montagem das barracas foi comprometida com a chuva fora da previsão meteorológica dos últimos dias.

Durante a noite, alguns integrantes da equipe aproveitaram para fazer amizade com outros aventureiros de diversas partes do Brasil que também estavam empenhados no mesmo objetivo: ver o sol nascer do Pico na Bandeira (o 3º pico mais alto do país). Enquanto uns se aqueciam no saco de dormir, outros passaram parte da noite olhando o ceú totalmente estrelado. Já de madrugada a forte chuva atrapalhou a subida dos últimos 800 metros rumo ao pico – devido ao alto risco de acidentes, tanto pelas pedras molhadas e pouca visibilidade (apesar do uso de lanternas) quanto pelo frio, quando a temperatura atingiu cerca de 8 graus negativos.

Já na manhã de domingo, com as bolsas totalmente molhadas – a montagem comprometida fez com que o vento forte ajudasse a molhar o interior das barracas -, foi hora de cada um se ajeitar da maneira que desse pra diminuir o frio. Um grupo chegou a passar a noite dentro do banheiro para fugir do frio e da umidade.

A aventura não havia terminado. Por volta de 11h da manhã, num forte nevoeiro, os aventureiros fizeram um mutirão na desmontagem das barracas. O primeiro grupo desceu a serra e seguiu para uma pousada na cidade, com comida e banho quente. O segundo grupo aproveitou para conhecer a região de acampamento enquanto esperava pelas mulas – burricos que levam a bagagem. A descida foi em cerca de uma hora, já que estava chegando uma nova frente fria na região.

A noite de domingo ficou livre para os estudantes, que se aglomeraram na praça central da pacata Alto Caparaó, cidade onde a economia é movida pela plantação de café e está iniciando no roteiro brasileiro do ecoturismo.

O último dia do passeio (segunda-feira) contou com um café da manhã e o desembarque aconteceu por volta de meia-noite na porta do Colégio Progressão.

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn