Colégio abre férias de julho com aventura a 3 mil metros de altitude

Barraca, saco de dormir, agasalho, cantil, lanterna, fogareiro e roupa de banho são alguns dos equipamentos necessários para um passeio nas montanhas e cachoeiras na Serra do Caparaó.

Temperaturas que variam de 7º negativos a 30º, nove horas de caminhada divididas em três etapas, acampamento a 2 mil metros de altitude e seguir de madrugada rumo ao ponto mais alto do Brasil acessível por trilha, o Pico da Bandeira, com 2.890 metros de altitude. Esta será a aventura de um grupo de estudantes do Colégio Progressão no início das férias de julho.

O passeio de quatro dias tem por objetivo a interação com o meio ambiente, a promoção do trabalho em equipe e a independência pessoal, já que a tarefa exige atenção e disciplina, além do caráter pedagógico que uma aula de geografia pode oferecer por entre diversas espécies de relevo e vegetação. Diante deste “espírito aventureiro”, outro detalhe fica para a valorização do meio rural, como a comida feita em fogão a lenha e os “burros de carga” que levam parte da bagagem do grupo.

A viagem tem início na sexta-feira à noite, dia 8 de julho, início das férias, num embarque com destino ao Parque Nacional da Serra do Caparaó – na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Depois de dez horas de viagem ônibus de luxo, hora de deixar a mordomia de lado e começar a aventura! O dia começa com o café da manhã e o embarque em jipes, onde os “estudantes aventureiros” seguem até o início da trilha, começando as primeiras três horas de caminhada até chegar no “terreirão” para montagem do acampamento – área a 2 mil metros de altitude.

O terceiro dia do passeio tem início de madrugada. Às 3h da manhã começa a caminhada rumo ao Pico da Bandeira – o terceiro pico de maior altitude em território brasileiro, com 2.890 metros, e o mais alto acessível por trilha – para assistir o deslumbrante espetáculo da natureza ao nascer do sol. No período da tarde, os aventureiros fazem uma parada nas diversas cachoeiras do parque e a volta para o camping é feita em jipes. No último dia a manhã está livre. Depois do almoço, hora do embarque para Taubaté.

Segundo o organizador da atividade, professor Robson Salgado, a cada ano aumenta o número de alunos interessados em participar da aventura. “A emoção é única e quem vai uma vez também quer ir nas próximas e isso acaba motivando os demais”, explica. Em 2004, uma frente fria não permitiu aos aventureiros assistir ao sol nascer, “a sensação térmica estava em torno de 10º negativos, o vento praticamente arrastava as pessoas, o forte nevoeiro impedia a visão além de dois metros, foi uma experiência e tanto”, relata.

Toda a aventura é acompanhada por guias especializados e um grupo de atletas acostumados a passeios em trilhas por altitude. Esta será a terceira viagem de um grupo de estudantes do Colégio Progressão para a Serra do Caparaó. Como medida de segurança, a instituição exige dos alunos o atestado médico autorizando esforço físico em grandes altitudes.

Mais fotos do Parque Nacional da Serra do Caparaó estão disponíveis em www.ecoviagem.com.br/ecoturismo/def_ecoroteiro_brasil.asp?codigo=94&codigo_secao=fotos.

VAGAS LIMITADAS – Interessados em participar dessa aventura devem procurar a Secretaria, lembrando que as vagas são limitadas!

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn