Conheça Taubaté

Cidade rica em cultura. Vale a pena conhecer!

Taubaté foi o primeiro núcleo de povoamento do Vale do Paraíba, fundado por Jacques Félix, por volta de 1640. Em 5 de dezembro de 1645, foi criada a vila com o nome de São Francisco das Chagas de Taubaté. E em 5 de fevereiro de 1842 recebeu o título de cidade.

Estabelecida como maior produtora de café do Vale do Paraíba, Taubaté sediou, em 1906, o “Convênio do Café”, encontro de governos que visava regular a produção e a comercialização do café entre os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Entre seus pontos turísticos estão:

Parque Municipal Vale do Itaim
Com uma área de 1,7 milhão de metros quadrados, o parque tem por objetivo reforçar a cultura da cidade. Para tanto, conta com espaço de educação ambiental da Mata do Itaim, mirante, Casa de Lobato (réplica do Sítio do Picapau Amarelo), brinquedoteca, teatro para 144 pessoas, Casa do Jeca Tatu, Fazenda do Tropeiro, estrada férrea para circulação da Maria-Fumaça, ginásio de esportes radicais e oficinas de plantio d emudas nativas.
Tel: (12) 3633-5008.

Horto Municipal
Parque Ecológico com vegetação, mangueiras, plantas e flores que são complementadas com um lago, ao redor dos quais os visitantes fazem caminhadas apreciando a paisagem existente.
Tel: (12) 3625 – 5105

Alto do Cristo Redentor
Inaugurado em 1956 a bela e imponente estátua do Cristo Redentor com 23 m de altura e a Capela dedicada a Nossa Senhora da Paz. Além da vista panorâmica da cidade, descortina-se parte do Vale do Paraíba, tendo ao fundo a Serra da Mantiqueira e a Garganta do Piracangaguá, utilizada pelos bandeirantes como passagem para as Minas Gerais.
Rua Itacolomi, 351 – Alto São Pedro.
Tel: (12) 3621-3096

Museu Mazzaropi
Localizado no Hotel Fazenda Mazzaropi, próximo à Fazenda Santa onde Mazzaropi produziu a maioria dos filmes, contém um acervo cinematográfico com 32 filmes e uma grande quantidade de fotos do ator Mazzaropi, objetos e alguns cenários.
Estrada dos Remédios, 2380 – Itaim.
Telefone: (12) 3634-3400

Museu de História Natural
Inaugurado em 2 de julho de 2004 e administrado pela Fundação de Apoio à Ciência e Natureza (FUNAT), o Museu tem em seu acervo milhares de peças, desde grandes dinossauros, extintos há cerca de 65 milhões de anos, até pequeninos insetos. Ali é possível compreender a História da vida do planeta Terra, através das eras e períodos geológicos, bem como a evolução dos animais e do homem, através de uma visão científica e simples.
Local: Rua Juvenal Dias de Carvalho, 111
Jardim do Sol, ao lado do Museu de História.

MII (Museu da Imigração Italiana)
Casarão dos Indiani (Quiririm) – Construído pelos irmãos Indiani em 1903 e restaurado para abrigar o rico acervo sobre a cultura italiana. Localiza-se no Distrito de Quiririm, a 200 m do trevo que liga Taubaté a Campos do Jordão.
Av. Líbero Indiani, nº 556 – Distrito de Quiririm.

Museu Histórico “Professor Paulo Camilher Florençano”
Av. Thomé Portes Del Rey, 925 – Jardim Ana Emília.

Arquivo Histórico Dr. Félix Guisard Filho
Av. Thomé Portes Del Rey, 925 – Jardim Ana Emília.

Pinacoteca “Anderson Fabiano”
Av. Thomé Portes Del Rey, 925 – Jardim Ana Emília.

Hemeroteca Antonio Mello Júnior
Av. Thomé Portes Del Rey, 925 – Jardim Ana Emília.

Mistau (Museu da Imagem e do Som de Taubaté)
Av. Thomé Portes Del Rey, 925 – Jardim Ana Emília.

Museu Monteiro Lobato
Av. Monteiro Lobato, s/n – Chacará do Visconde.

Circuito Lobateano
A criação do Circuito Lobateano proporciona ao turista, conhecer o Sítio do Picapau Amarelo, o Parque Municipal Monteiro Lobato e o Parque Municipal Vale do Itaim, ligados ao tema Monteiro Lobato. Visitas agendadas com os receptivos locais.

Além disso, a cidade possui alguns patrimônios históricos tombados para a  preservação, entre eles está a Capela de Nossa Senhora do Pilar, inaugurada em 1747. Foi feita de taipa de pilão, com planta hexagonal e fachadas sem adornos.

A capela manteve sua função religiosa até 1950, quando, devido às más condições de preservação, passou a ser usada eventualmente para exposições. Tornando-se mais tarde sede do Museu de Arte Sacra.

Fonte:
http://www.cidadespaulistas.com.br/cid/?c=607

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn