MEC autoriza graduação bilíngüe para deficientes auditivos

O ministro da Educação, Fernando Haddad, autoriza nessa semana a criação do primeiro curso de graduação bilíngüe para deficientes auditivos.

Segundo o ministério, o curso –na modalidade normal superior para a educação infantil e de 1ª a 4ª série do ensino fundamental, ministrado na Língua Brasileira de Sinais e português– será oferecido pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos, com sede no Rio de Janeiro.

Com 30 vagas e duração de quatro anos, o curso será aberto para surdos e ouvintes (interpretes e tradutores). O pré-requisito é ter domínio da Língua Brasileira de Sinais.

De acordo com dados do censo escolar de 2004, 566 mil alunos portadores de necessidades educacionais especiais estão matriculados na educação básica. Do total, 27.387 são surdos e 34.938 portadores de deficiência auditiva. Porém, muitos ainda estão fora da escola por falta de acesso, especialmente nos municípios pequenos.

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn