MEC reprova 55 cursos de pós-graduação

Ministério da Educação reprovou 55 cursos de pós-graduação no País e deverá cassar sua licença de funcionamento nos próximos 60 dias, após esgotado o prazo de revisão. Eles não obtiveram os conceitos mínimos estabelecidos pela Capes.

A lista dos reprovados está sendo mantida em sigilo pelo MEC até a análise dos recursos. “A divulgação deverá ser feita depois de passarem os prazos de recurso, sob pena de a gente fazer uma divulgação precipitada e depois ter

 

que justificar o erro”, explicou o ministro da Educação, Tarso Genro.

Os cursos têm 30 dias para apresentar recurso. A Avaliação Trienal 2004 da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) analisou 1.819 programas de pós-graduação, compreendendo 2.861 cursos, sendo 1.020 de doutorado, 1.726 de mestrado e 115 de mestrado profissional.

A maior parte dos 1.819 programas obteve conceitos entre 3 e 5: 558 obtiveram conceito 3 (30,7%); 583 ficaram com conceito 4 (32,1%); e 426 com conceito 5 (23,4%). Os conceitos máximos (6 e 7), para padrões de excelência, foram obtidos em um total de 197 programas: 136 programas receberam o conceito 6 (7,5%) e 61, o conceito 7 (3,4%). Dos programas, 55 não conseguiram obter o mínimo necessário e ficaram com conceitos 1 ou 2: o conceito 1 foi para 6 programas (0,3%) e o 2 para 49 programas (2,7%).

Para o diretor de Avaliação da Capes, Renato Janine Ribeiro, tanto a qualidade da pesquisa brasileira quanto a qualidade da formação do pesquisador estão melhorando a cada ano. Em sua opinião, a ação da Capes, ao longo de trinta anos, transformou a pós-graduação brasileira em uma das melhores do mundo.

“Somos rigorosos na entrada do curso no Sistema Nacional de Pós-Graduação e exigentes para a manutenção dele, não receando, quando é o caso, rebaixar a sua nota ou descredenciá-lo”, diz o diretor.

Fonte: Portal Terra

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn