Previna-se da gripe

Confira as dicas para prevenção da gripe.

Nos últimos meses, o número de casos de gripe provocada pelo vírus H1N1 vem aumentando. Seguem abaixo algumas dicas para você e sua família evitarem o contágio:

• Evite frequentar lugares com muita aglomeração de pessoas, como estádios e shows.
• Não leve a mão ao rosto após tocar em superfícies de ônibus, shoppings, cinemas e parque de diversões.
• Quando tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca. De preferência utilize lenços descartáveis.
• Evite levar as mãos à boca e aos olhos.
• Lave as mãos frequentemente, se possível higienize-a com álcool em gel.
• Se ficar doente, evite sair de casa por pelo menos sete dias.

Vírus Influenza
Os vírus Influenza subdividem-se em três grupos: A, B e C, sendo que os dois primeiros causam maior morbidade (doença) e mortalidade que o último. Geralmente as epidemias e pandemias são causadas pelo vírus Influenza A.

A doença inicia-se com a instalação abrupta de febre alta (acima de 38º C), seguida de mialgia, dor de garganta, prostração, dor de cabeça e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante, e dura cerca de três dias.

Perguntas Frequentes

Qual a diferença entre a gripe comum e a Influenza A (H1N1)?
Elas são causadas por diferentes subtipos do vírus Influenza. Os sintomas são muito parecidos e se confundem: febre repentina, tosse, dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações e coriza. É importante frisar que assim como a gripe comum, a maioria dos casos da nova gripe evolui para a cura. Em ambos os casos, o total de pessoas que morrem após contraírem o vírus é, em média, de 0,5%.

O que fazer em caso de surgimento de sintomas?
Qualquer pessoa que apresente sintomas de gripe deve procurar seu médico de confiança ou o serviço de saúde mais próximo, para receber o tratamento adequado. Nos casos de agravamento ou de pessoas que façam parte do grupo de risco, os pacientes serão encaminhados a um dos hospitais de referência.

Quais os critérios de utilização para o Tamiflu?
Apenas os pacientes com agravamento do estado de saúde nas primeiras 48 horas, desde o início dos sintomas, e as pessoas com maior risco de apresentar quadro clínico grave serão medicados com o Tamiflu. Os demais terão os sintomas tratados, de acordo com indicação médica. O objetivo é evitar o uso desnecessário e uma possível resistência ao medicamento, assim como já foi registrado no Reino Unido, Japão e Hong Kong.

Com informações da Folha de S. Paulo e do Ministério da Saúde.

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn