Reta final desperta ansiedade nos vestibulandos

Ansiedade total em meio aos vestibulares. Controle é essecial neste momento.

Depois de um ano inteiro de dedicação, chegou a hora de avaliar toda a capacidade de concentração e aprendizagem no vestibular. Este momento decisivo deixa os alunos ansiosos e nervosos, afinal é a hora de fazer valer todo o esforço que tiveram durante a preparação para os vestibulares.

Em uma retrospectiva, os estudantes lembram das dificuldades enfrentadas durante o ano. A mudança do Enem, a correria para as aulas do período da tarde e as muitas provas e simulados fizeram com que o ritmo de estudo fosse bastante intenso para os vestibulandos do Colégio Progressão. “Aprendemos a estudar, a manter o foco e a fazer uma prova”, contam as alunas Amanda Borges, Carolina Crosariol, Gabriela Aguiar e Thais Ferreira Pinto.

Nesta reta final, as atitudes variam de aluno para aluno. “Estou estudando até o ponto em que eu falar ‘não dá mais'”, disse Amanda. Já Carolina conta que está tentando descansar, dormindo mais cedo. Apesar das diferenças no ritmo de estudo, o sentimento de estar no limite é unânime. Evandro Garcez estuda seis horas por dia e revelou que sua mãe quer colocá-lo em uma psicóloga para tentar amenizar a ansiedade.

O nervosismo é muito comum nos alunos com a proximidade dos vestibulares. As amigas Patrícia Leite, Júlia Macedo, Lais Conceição e Desire Zanetti confessam que estão comendo o dia inteiro e dormindo bastante para tentar se acalmar. Além disso, os jovens preservam o domingo para sair com os amigos, descansar e distrair a cabeça com outras atividades.

Para evitar mais desgaste psicológico do que o necessário, a coordenadora do curso pré-vestibular, Esmeralda Pucinelli dá algumas dicas aos vestibulandos: “é preciso manter o ritmo de estudo normal, da forma como o aluno vinha fazendo ao longo do ano”. Ressalta também a importância de manter os horários de alimentação e sono em ordem. “As refeições precisam ser equilibradas e o vestibulando não deve deixar de cumprir as horas necessárias de sono”. Lembra ainda que a tranquilidade é essencial nesta fase. “Não é preciso se descabelar com a proximidade dos vestibulares”, finaliza.

Os alunos que participaram desta matéria e os vestibulares:

Amanda da Cunha Borges – Medicina – UFPE, UERJ, UFJF, UFU e UFF.
Carolina Lourenço Crosariol – Medicina – PUC-Famema, Unicamp, USP, UERJ, UNESP e UNIFESP.
Gabriela Mendes Aguiar – Medicina – UNITAU, UNIFESP, USP, Unicamp e UFSCar.
Desire Zanetti – Medicina – PUC-SP, Itajubá e UNITAU.
Evandro Garcez – Medicina – UNIFESP, USP, Unicamp e UNESP.
Júlia de Carvalho Macedo – Medicina e Obstetrícia – UNIVAS, FMIT, UNIFOA e USP.
Lais Lopes Conceição – Medicina – UNIMES, FMIT, UMC, USF e UNITAU.
Patrícia M. Leite – Medicina – UNIFOA, UNITAU, UFF, FMIT, UNIMES e USF.
Thais de Campos Ferreira Pinto – Medicina – USP, Unicamp, UNIFESP e UNITAU.

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn