Robôs recepcionarão visitantes da Expo 2005 no Japão

Por Gerson Monteiro

Robôs “andróides”, com feições humanas, vão recepcionar os visitantes da Expo 2005, uma exposição mundial que será inaugurada em Aichi, no Japão, no dia 25 de março.

Os robôs, chamados de ”Actroid”, sabem falar, entendem até 40 mil frases em quatro línguas e conseguem mudar suas expressões faciais de acordo com o momento, sorrindo e inclusive piscando os olhos.

Além dos recepcionistas “andróides”, outros robôs brincarão com crianças e ajudarão na limpeza da Expo 2005.

Cerca de cem robôs de cinco tipos diferentes vão realmente trabalhar e ajudar na organização do evento, que este ano tem como tema a tecnologia e o meio ambiente.

Três versões do “Actroid”, criado pela empresa japonesa “Kokoro” e pela “Advanced Media”, estarão participando da Expo, recebendo os visitantes e dando direções.

O “Actroid” entende frases em inglês, coreano, japonês e chinês e é programado para dar mais de 2 mil respostas diferentes. O robô também pode se recusar a responder algumas questões por “razões de privacidade”.

O robô foi criado com o mesmo tipo de tecnologia empregada na criação do Tiranossauro Rex exposto no museu de História Natural, em Londres.

Ajuda

Para acompanhar “Actroid” no trabalho da Expo, outros robôs servirão como guias para as atrações da feira e guardas, além de ajudar na limpeza e a cuidar das crianças.

Além dos robôs que trabalharão no evento, muitos outros estarão em exibição nos pavilhões da mostra e nos estandes das empresas, como os robôs músicos da Toyota, o “Qrio” da Sony, que dança, fala e joga futebol, e o “Asimo”, da Honda, que sobe escadas.

Participam oficialmente da Expo no Japão 122 países e dezenas de organizações internacionais tão diversas quanto a Cruz Vermelha e o Banco Mundial.

O evento vai durar seis meses e pretende mostrar o que há de melhor em novidades tecnológicas.

Os organizadores esperam atrair um total de 15 milhões de visitantes à mostra até setembro.

Visite o site da exposição (http://www.expo2005.or.jp)

Fonte: BBC Brasil

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn