Roteiro Turístico Vale Histórico

Areias, Arapeí, Bananal, São José do Barreiro, Silveiras e Queluz. Conheça!

Essas cidades cresceram muito na época áurea do café. A terra fértil e o clima propício atraíram muitos fazendeiros para a região.

Hoje, a região atrai muitos turistas e oferece diversas atividades como o ecoturismo, o turismo rural, de aventura e esportes radicais, o religioso e o histórico-cultural. Agradando visitantes de todos os perfis.

Silveiras
Silveiras se desenvolveu no século XIX, com a introdução do café no Vale do Paraíba. Em 1842 recebeu o título de vila, e 20 anos depois, tornou-se uma cidade.

Entre os atrativos do município, fundado pela família Silveira, está o sobrado do capitão Silveira, na rua João Antunes Macedo nº 692, tombado em 1982. A casa foi construída nas primeiras décadas do século XIX, em taipa de pilão e pau-a-pique.

Além disso, a cidade oferece vários pontos turísticos, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, o Museu da Tração Animal, o Museu de Arte Sacra Tropeira, o Museu do Tropeiro, e a Fundação nacional do Tropeirismo.

A fundação é um centro cultural para pesquisa sobre os tropeiros criado em 1986. Além de promover cursos e encontros dedicados ao troperismo, ela abriga um restaurante de culinária típica e hospedagem.

Como opção de pousada: Tropeiro Pousada – Praça Pe. Antônio Pereira de Azevedo, 52 – Tel: (12) 3566-1310.

Areias
Como outras cidades do Vale Histórico, Areias nasceu, em 1770, como um núcleo concentrador de tropeiros. Era chamada Santana da Paraíba Nova. Em 1816 foi elevada à Vila São Miguel das Areias. O desenvolvimento da cidade deve-se ao cultivo do café, em meados do século XIX.

Os interessados em visitar Areias poderão conhecer a Casa de Câmara e Cadeia, construída no século XIX, a Casa do Capitão-Mor, construída no mesmo período, usada como loja pelo capitão Gabriel Serafim da Silva, e o Sobrado da Rua das Mercês nº6. Originalmente ele era usado como residência, hoje abriga a prefeitura, no piso superior, e uma agência bancária.

No final do século XIX, a economia cafeeira entrou em declínio, e as cidades começaram um processo de estagnação, sendo referidas por Monteiro Lobato em seu conto “Cidades Mortas”. Esse processo de desaceleração econômica contribui para a preservação de muitas construções antigas, que permaneceram inalteradas até os dias de hoje, como é o caso das edificações citadas a cima, tombadas como bens históricos em 1982.

Além disso, a cidade conta com outros atrativos para os turistas, como a capela da Boa Morte, a Casa da Cultura, um espaço cultural que guarda a história e documentação de Areias, e a Fazenda da Vargem Grande, uma das maiores do município.

Em julho, Areias ainda promove o Festival de Inverno do Vale Histórico.

Como opção de pousada: Pousada Solar Imperial – Av. Com. Sampaio, 15, Centro – Tel: (12) 3107-1109

São José do Barreiro
Se você gosta de esportes radicais, São José do Barreiro é uma parada obrigatória. Com tantos picos, trilhas e cachoeiras, a região é propícia para a aventura e esportes radicais como: vôo livre, off road, moutain bike, motocross, esportes náuticos e trekking. O cenário é ideal para boas caminhadas também.

Depois de tanta adrenalina, você pode aprender um pouco de história nas fazendas construídas no tempo áureo do café, que são abertas para visitação.

Entre os patrimônios tombados está o Cemitério dos Escravos, na Rua Nove de Julho, que apresenta esculturas em mármore nos túmulos. Ele tem sua importância devido à conservação do sítio e à ambientação paisagística.

Pousadas:
Porto da Bocaína
Tel: 3117-1192
Site: www.hoteisdabocaina.com.br

Hotel fazenda Clube dos 200
Tel: 3117-2338
Site: www.valehoteis.com.br

Bananal
O povoado de Bom Jesus do Livramento Bananal foi fundado em 1783 por João Barbosa de Camargo e sua mulher, Maria Ribeiro de Jesus. Em 1836, como segunda maior produtora de café, a vila concentrava grande parte dos fazendeiros mais poderosos do Vale do Paraíba. Em 1849 elevou-se a categoria de cidade.

Na década de 50, a construção da Rodovia Presidente Dutra gerou um processo de estagnação em toda região do fundo do Vale, inclusive Bananal. A Dutra desativou a rodovia dos Tropeiros. E em 1987 transformou Bananal em uma estância histórica, que hoje busca o crescimento econômico baseado na atividade turística.

Entre as atrações para os visitantes estão a Capela Senhor Bom Jesus do Livramento, considerada um marco da fundação de Bananal, e a Estação Ferroviária (Praça D. Domiciana) inaugurada em 1889. O edifício da estação, pré-fabricado e desmontável, foi importado da Bélgica em 1888. Atualmente ele é usado como estação rodoviária da cidade.

Como opção de pousada: Pousada da Terra – Tel: (12) 3363-1774 – www.pdterra.com.br.

Mais informações:
http://www.cidadespaulistas.com.br/prt/rotur/cnt/vale.htm

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn