Saúde e Vida é tema de palestra aos alunos

Na semana passada os alunos do primeiro ano do ensino médio participaram da palestra Saúde e Vida, na sala de multimeios da Unidade I. Doenças sexualmente transmissíveis, gravidez e métodos preventivos foram os assuntos expostos pelo Dr. Carlos Martorelli, especialista em ginecologia.

A atividade tem o caráter explicativo e acontece uma vez por ano. “Interessante a postura da escola, já que não são todos os colégios que abrem as portas para exposição do tema”, avalia Martorelli. Segundo o professor de biologia Fernando Palhares, a idéia de alertar para a falta de informação obteve êxito, “a interação dos alunos foi fundamental”.

CENÁRIO BRASILEIRO – De acordo com dados do Boletim Epidemiológico Aids, do Ministério da Saúde, divulgado no final do mês de maio, o país apresenta uma tendência de queda na epidemia mas desperta atenção para algumas regiões. Pela primeira vez em 20 anos a região Sul teve um aumento no número de casos registrados, enquanto no Sudeste a queda é mais acentuada desde a década de 90. Na região Norte a preocupação fica para a taxa de mortalidade de mulheres, que cresce desde 1997. O documento aponta para uma desaceleração na ocorrência de novos casos, mas que na região Sul é mais lenta.

Dos 10.577 casos de aids em crianças com menos de 13 anos de idade, 83,6% são de crianças infectadas pela mãe. O percentual mostra uma queda, que em 99 era de 3,3% do total de infectados pela doença no Brasil, para 2,7% em 2000. Segundo o boletim, os resultados poderiam ter sido ainda melhores se não houvessem falhas na solicitação do exame às gestantes. Nas regiões Norte e Nordeste, menos de 10% das gestantes fizeram o HIV. Tratadas a tempo, os riscos de transmissão para o filho caem de 25% para menos de 2%.

Mais informações sobre o Programa Nacional de DST e Aids: www.aids.gov.br.

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn