UFRGS divulga lista de obras obrigatória para o vestibular 2018

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) divulgou nesta quinta-feira (30) a lista com as respectivas leituras obrigatórias para a prova de Literatura de Língua Portuguesa do vestibular de 2018. No total, são 12 títulos.

A UFRGS renova anualmente a listagem com a inserção de quatro títulos e a exclusão de outros quatro. As novidades são “A Máquina de Fazer Espanhóis”, do português Valter Hugo Mãe; “Quarto de despejo”, de Carolina Maria de Jesus; “Diário da Queda”, do porto-alegrense Michel Laub; e o álbum “Elis & Tom”, de 1974.

A inclusão do disco substituiu “Tropicália ou Panis et Circensis”, de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, que foi incluído na listagem da UFRGS há três anos. Os outros títulos retirados são “A Noite das Mulheres Cantoras”, de Lídia Jorge; “O amor de Pedro por João”, de Tabajara Ruas; e “Dançar Tango em Porto Alegre”, de Sergio Faraco.

Permanecem na relação “O Continente”, de Erico Veríssimo; “Gota d’Água”, de Chico Buarque e Paulo Pontes; “Morangos Mofados”, de Caio Fernando Abreu”; “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector; uma coletânea com 17 textos de Fernando Pessoa”; “O Cortiço”, de Aluisio de Azevedo”; “Dom Casmurro”, de Machado de Assis” e “Sermão pelo Bom Sucesso das Armas de Portugal Contra as de Holanda”, “Sermão da Sexagésima” e “Sermão de Santo António aos Peixes”, do Pe. Antônio Vieira.

O vestibular da UFRGS é o mais concorrido do estado e um dos mais cobiçados do país. Neste ano, 26.972 pessoas disputaram 4.017 vagas oferecidas em 91 graduações. Medicina segue sendo o curso mais procurado.

Confira a lista completa:

1. Valter Hugo Mãe – A Máquina de Fazer Espanhóis
2. Carolina Maria de Jesus – Quarto de Despejo
3. Michel Laub – Diário da Queda;
4. Elis & Tom – Álbum/Disco de 1974
5. Erico Veríssimo – O Continente;
6. Chico Buarque e Paulo Pontes – Gota d’Água;
7. Caio Fernando Abreu – Morangos Mofados;
8. Clarice Lispector – A Hora da Estrela;
9. Fernando Pessoa – Coletânea de 17 textos
Autopsicográfia;
Isto;
Pobre velha música;
Qualquer música;
Natal…Na província neva;
Ela canta, pobre ceifeira;
Não sei se é sonho, se realidade;
Não sei quantas almas tenho;
Viajar! Perder países!;
Liberdade;
Lá fora vai um redemoinho de sol os cavalos do carrossel… (poema V de Chuva Oblíqua);
O maestro sacode a batuta (poema VI de Chuva Oblíqua);
Padrão (Mensagem);
Noite (Mensagem);
O infante (Mensagem);
Mar português (Mensagem);
Nevoeiro (Mensagem).
10. Aluísio Azevedo – O Cortiço
11. Machado de Assis – Dom Casmurro
12. Pe. Antônio Vieira – Sermão pelo Bom Sucesso das Armas de Portugal Contra as de Holanda; Sermão da Sexagésima e Sermão de Santo António aos Peixes.

Fonte: G1

Compartilhe esse conteúdo

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn